• (19)2512-1414
  • contato@redealimentare.com.br
Saúde mental no trabalho: O que a empresa precisa fazer?

Saúde mental no trabalho: O que a empresa precisa fazer?

Você tem notado que a produtividade não é mais a mesma na empresa, o número de conflitos aumentou e o índice de rotatividade é intenso? Bom, então está mais do que na hora de averiguar se há problemas de saúde mental no trabalho.

Quando se fala em saúde mental, basicamente é estar bem consigo e com os outros, de maneira que a pessoa saiba lidar com questões emocionais e reverter as adversidades de maneira tranquila, sem comprometer o seu estado físico e cerebral. Ao medir a satisfação dos colaboradores, sempre é bom identificar se existe equilíbrio emocional na empresa, até porque certos transtornos podem ocasionar graves riscos corporativos.

Neste artigo, você compreenderá quais são os principais problemas de saúde mental no Brasil e o que as empresas podem fazer em relação a isso. Confira!

Quais são os principais problemas de saúde mental no Brasil?

Embora seja salutar ter um ofício, devidas algumas circunstâncias, o ambiente de trabalho pode ser algo tóxico para boa parte das pessoas e desencadear transtornos que necessitam de medicamentos e psicoterapia. A seguir, veja abaixo quais são os principais problemas de saúde mental no trabalho que podem acontecer com frequência.

Depressão

Considerada um problema médico grave, a depressão aparece por conta de estresse crônico, disfunções hormonais, mudanças bruscas nas finanças, desemprego e outros aspectos. Geralmente, os sintomas dessa doença são as sensações de tristeza recorrentes, o sentimento de culpa, o cansaço, a sonolência, a fadiga e demais situações que, infelizmente, podem se iniciar no ambiente de trabalho.

Ansiedade

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 18,6 milhões de brasileiros sofrem de ansiedade, sendo que o nosso país é líder no ranking desse transtorno mental. A ansiedade traz uma preocupação intensa com o que pode acontecer, aquele medo profundo de situações cotidianas que, inclusive, ocasionam pensamentos negativos que inibem o desenvolvimento e a produtividade. 

Estresse

Sendo uma das grandes causas de doenças cardiovasculares, o estresse é um elemento que pode surgir em diversos tipos de empresa, muito por conta de vários fatores como pressão organizacional, horários inflexíveis, discussões etc. É um tipo de transtorno que dá uma sensação constante de nervosismo, evidencia tensões e gera uma tremenda dificuldade de relaxar a mente, prejudicando a memória e concentração.

Transtornos alimentares

Não podemos deixar de mencionar os transtornos alimentares também, tais como bulimia, anorexia, compulsão alimentar e tantos outros que mexem com o psicológico dos colaboradores e pode tornar dificílimas as funções de trabalho. Muitos desses transtornos são acometidos por questões socioculturais, neurobiológicas e psíquicas, gerando, até mesmo, outros problemas de saúde ao decorrer da vida.

Quais são as possíveis causas desses problemas dentro das empresas?

Ao observar os problemas mais frequentes de saúde mental no trabalho, devemos investigar as causas que tornam eles factíveis, de modo que haja uma boa prevenção para evitar situações constrangedoras. Para que tenha uma noção disso, trouxemos abaixo algumas das prováveis causas dos transtornos de saúde mental no ambiente corporativo.

Volume excessivo de trabalho

Aquela velha frase: “trabalhe enquanto os outros descansam” carrega um peso que nem todos conseguem perceber de início, mas que pode desencadear situações mentais e até levar a doenças, como a Síndrome de Burnout. O trabalho deve ser algo edificante e saudável, portanto, quando há um excesso de esforço físico e mental, a chance é grande dos funcionários travarem e terem fortes consequências no dia a dia. 

Falta de comunicação

Os ruídos na comunicação corporativa podem tornar o clima organizacional insustentável, uma vez que as pessoas se sentem incomodadas, chateadas e revoltadas com qualquer notícia precipitada que surja. Os feedbacks mal executados também reforçam os transtornos mentais, principalmente quando os superiores estão mais preocupados com os números do que com o ser humano.

Gestão ineficiente

Empresas em que os gestores demonstram não ter o mínimo de conhecimento sobre administração fazem com que os funcionários entrem em desespero, pois sempre fica a sensação de que podem perder o emprego a todo momento por conta da má gestão. Decisões arbitrárias, mudanças bruscas nos setores, contratações equivocadas são outras vertentes que bagunçam a saúde mental da equipe de trabalho.

Intimidação e assédio

Outro caso sério que precisa ser considerado é a questão do assédio, seja ele moral, seja sexual, tendo em vista que pode vir acompanhado de chantagens, ameaças e tornar o ambiente de trabalho até criminoso. Em tempos de valorização do empoderamento feminino, combate ao racismo e representatividade LGBTQ+, qualquer tipo de bullying, intimidação e assédio deve ter um basta.

Problemas de infraestrutura

Andando de mãos dadas com a má gestão, os problemas de infraestrutura podem apresentar um combo de transtornos mentais, pois a falta de segurança e recorrência do “jeitinho brasileiro” faz com que entre em vigor a política do barato que sai caro. Organizações que não prezam por boas acomodações, equipamentos de qualidade e refeitórios para os colaboradores, sem dúvida estão fadadas ao fracasso. 

Quais são os principais riscos para as empresas?

Qualquer empresa que não dá a devida importância às condições comportamentais de seus colaboradores, inevitavelmente sofre duras consequências no âmbito jurídico, comercial e produtivo. Questões de saúde fazem com que o índice de faltas e atrasos aumente exponencialmente e, dependendo do estado da pessoa, isso pode desencadear processos na justiça e causar um rombo no orçamento.

Os gestores precisam compreender que os funcionários correspondem ao ativo intelectual da companhia, portanto, por mais tecnológica que seja a empresa, sem a força de trabalho humana é impossível progredir nos negócios. Um ambiente em que o estresse, a ansiedade, a depressão e demais transtornos se sobressaem, sem dúvida pode trazer relações interpessoais difíceis e resultar em queda nas vendas.

O que as empresas podem fazer? 

A princípio, deve-se criar uma política de proteção à saúde mental dos colaboradores, de modo que reduza os fatores de risco, desenvolva aspectos positivos e trate os problemas com medidas preventivas. É preciso ter uma cultura de feedback humanizado e uma infraestrutura exemplar, inclusive promovendo uma alimentação saudável na empresa para que as pessoas se sintam acolhidas e motivadas.

Demonstrar apoio e mostrar o caminho para um tratamento eficiente também deve estar na cartilha de boas práticas das empresas, pois isso pode significar um grande progresso nas condições de saúde mental. Ações como happy hours, bonificações, salas de descompressão, ginástica laboral, palestras motivacionais e demais atitudes tornam o clima mais leve e a produtividade tende a crescer. 

Para finalizarmos, lembre-se sempre que é fundamental reforçar aspectos positivos e valorizar as competências de cada colaborador, de modo que a saúde mental no trabalho seja a melhor possível para que haja comprometimento e alegria.Bom, se você curtiu o conteúdo e quer ficar de olho em outras postagens, então aproveite e siga as nossas páginas oficiais no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Deixe uma resposta

Fechar Menu