• (19)2512-1414
  • contato@redealimentare.com.br
Self Service Empresarial: Veja 7 cuidados para evitar a COVID-19!

Self Service Empresarial: Veja 7 cuidados para evitar a COVID-19!

Em locais que dependem do self service empresarial, a pandemia gerou uma tremenda modificação de hábitos. Só que mesmo com os telejornais noticiando esse assunto o tempo todo, será que você sabe como se proteger da COVID-19 de fato? 

Quando nos vemos na obrigação de lutar contra um inimigo invisível como os vírus, a tendência é que as companhias revejam seus conceitos e, com isso, busquem soluções que gerem um ambiente favorável à saúde de colaboradores e clientes.

Neste artigo, acompanhe a leitura e veja o que é a COVID-19 e como evitá-la!

O que é a COVID-19?

Apesar de muitas pessoas terem descoberto a existência do coronavírus agora com a pandemia, ele coabita o nosso mundo desde a década de 1960 e faz parte de uma família de outros vírus, que costumam levar a problemas respiratórios. Esse novo agente do coronavírus foi batizado como SARS-Cov-2, sendo que a doença causada por ele é chamada de COVID-19. 

A origem mais provável do “nascimento” dessa pandemia remete a um mercado popular à beira mar, na cidade de Wuhan, pertencente à província de Hubei, na China. A explicação é que uma mutação do coronavírus, advinda de animais silvestres que serviram como hospedeiros, aderiu ao organismo dos humanos e apresentou características que evoluem da gripe para uma pneumonia em pouquíssimo tempo. 

Infelizmente, a doença se espalhou rápido pelo mundo e tende a atingir as pessoas mais idosas ou com problemas que afetam a imunidade, tais como diabetes, hipertensão, insuficiência renal, doenças respiratórias e cardiovasculares. Sem dúvida alguma, esse é um momento que tem mexido bastante com a nossa saúde mental, sendo que muitos comportamentos precisarão ser revistos daqui em diante.

Quais são os meios de transmissão do coronavírus?

De maneira geral, o contágio do SARS-Cov-2 pode acontecer pelo ar (em uma distância menor a 1 metro), pelo contato pessoal ou por meio do toque em objetos e superfícies contaminadas. Os sintomas inicialmente se assemelham muito a uma gripe comum, mas podem evoluir drasticamente conforme as condições de saúde de cada paciente, por isso a preocupação quanto a propagação do vírus. 

Ou seja, aspectos como febre, tosse seca e dor de garganta são as características mais comuns no diagnóstico de coronavírus, sendo que a dificuldade para respirar pode aparecer quando o quadro clínico fica mais grave. Todavia, mesmo com o resultado de positivo no exame para COVID-19, nem todas as pessoas apresentam sintomas logo de cara, porque o vírus fica incubado entre 10 a 14 dias até aparecer realmente.

As medidas mais eficazes para afastar a possibilidade de contágio são, simplesmente, ter atitudes básicas de higiene, que servem não só nesse caso como em várias outras situações. Com isso, o ideal é lavar bem as mãos, cobrir o nariz e a boca com o ombro (ao espirrar ou tossir), deixar de passar a mão no rosto, manter os ambientes ventilados e, se possível, evitar o contato com pessoas contaminadas ou com suspeita.

O que fazer se a minha empresa não pode parar?

Uma das decisões mais eficazes que os países estão adotando é o distanciamento social e a política de quarentena, em que as pessoas devem permanecer em suas casas. Todavia, serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança não podem parar. Sendo assim, veja abaixo quais são as melhores medidas a tomar nesses casos.

1. Siga as orientações do Ministério da Saúde

Até como prevenção ao compartilhamento de notícias falsas, preze sempre pelas informações oficiais que são dadas pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As recomendações médicas ajudam as empresas a agirem corretamente e, por consequência, adaptarem o seu modelo de negócio para atender as pessoas da melhor maneira possível.

2. Reavalie os recursos financeiros

Bom, como esse ano começou de uma forma um tanto atípica, obviamente que algumas das suas metas do RH podem não ser cumpridas como imaginava, até porque a destinação de recursos financeiros precisa de uma nova estratégia. É fundamental que as empresas saibam utilizar melhor o que dispõem, evitando desperdícios e gerando um ambiente propício para que os que ficam consigam trabalhar.

3. Limite a quantidade de trabalhadores em um mesmo espaço

Até por indicação dos órgãos de saúde, as companhias devem dispensar os funcionários que se encontram no grupo de risco, de modo que ofereça a eles a possibilidade do trabalho home-office quando possível. Essa atitude contribui para que não haja uma disseminação em massa do vírus, algo que traria um verdadeiro colapso nos hospitais públicos.

4. Diminua o contato físico

Tão importante quanto o tópico anterior, o contato físico deve ser algo discutido seriamente, uma vez que a proximidade tende a favorecer o contágio. Mesmo sendo algo frio, o ideal é cumprimentar de longe e manter uma certa distância ao conversar, a fim de minimizar as chances do coronavírus se proliferar.

5. Ofereça meios de sanitização

Assim como a H1N1 fez com que muitos estabelecimentos aderissem ao álcool gel, bem provável que a COVID-19 modifique vários hábitos de higiene e induza os gestores a reforçarem a sanitização dos ambientes. De forma geral, a ideia é deixar tudo limpo para eliminar os agentes que causam infecções, alergias e demais problemas como bronquite, rinite, asma e sinusite.

6. Tenha atenção redobrada na cozinha

Especialmente no self service empresarial, os cuidados com a cozinha precisam ser redobrados, de maneira que os alimentos estejam sempre conservados, limpos e protegidos em relação a contaminação. Para tanto, além das redinhas nos cabelos, muitas empresas estão adotando as máscaras descartáveis, sem contar que a preocupação com a higienização das mãos deve aumentar bastante.

7. Conscientize os colaboradores

Tão relevante quanto proporcionar boas refeições corporativas está a política de conscientização dos colaboradores, isto é, a empresa inteira deve seguir as recomendações oficiais e tornar isso um hábito salutar no dia a dia. Contudo, utilize bem a comunicação interna para indicar o que pode ou não fazer durante a pandemia, sempre orientando de forma empática e tranquila para não gerar qualquer pânico.

Em resumo, perceba que a COVID-19 é uma doença séria e que chegou para mudar muitas coisas não somente no trato do self service empresarial, mas em vários setores da sociedade. Que possamos vencer essa situação com paciência e seguindo as orientações passadas periodicamente.

Se você gostou deste artigo e acha que outras pessoas merecem ler o texto, então não perca tempo e compartilhe o post nas suas redes sociais agora mesmo!

Deixe uma resposta

Fechar Menu