• (19)2512-1414
  • contato@redealimentare.com.br
Como descobrir a satisfação dos colaboradores com seu refeitório

Como descobrir a satisfação dos colaboradores com seu refeitório

Você chegou a reparar que pouquíssimas pessoas frequentam o refeitório da empresa na hora do almoço, mas não faz a mínima ideia do porquê disso? Como você costuma medir a satisfação dos colaboradores? 

Segundo o Índice de Qualidade de Vida no Trabalho, a pontuação geral de satisfação dos brasileiros é de 6,5 pontos em uma escala até 10. Dados assim revelam a importância de entender o que desmotiva os colaboradores, pois isso pode interferir no ritmo produtivo, na rotatividade das equipes e até nas vendas da empresa.

Para que entenda melhor do assunto, preparamos um miniguia a respeito da relevância do feedback no ambiente corporativo, dos problemas mais comuns em refeitórios e dicas de como medir a satisfação do público interno. Confira!

Qual a importância do feedback nas empresas?

De maneira geral, o feedback corporativo é o exercício que gestores dos mais variados níveis hierárquicos fazem para apontar possíveis erros de seus colaboradores, indicar pontos de melhoria e mostrar como a empresa pode solucionar cada caso. Esse esclarecimento é fundamental para ter uma boa gestão de conflitos, minimizar fofocas nos corredores, diminuir o turnover, entre outros fatores.

A cultura do feedback é uma prática essencial para gerenciar as equipes, principalmente em empresas que verificam a produtividade dos colaboradores e os índices de desempenho com frequência. Serve também para identificar os aspectos de motivação de cada funcionário, que podem estar associados, por exemplo, ao salário, ao cargo, às condições de trabalho e, até mesmo, ao refeitório da empresa.

Quais os principais problemas de um refeitório?

Em muitas oportunidades, o foco das reclamações dos colaboradores tem a ver com o refeitório da empresa, sendo que diversos aspectos podem influenciar no dia a dia de cada um deles e, com isso, atrapalhar o desempenho. Abaixo, separamos alguns dos problemas mais recorrentes a respeito desse ambiente disponibilizado pelas empresas.

Ausência de estrutura para as refeições

Nem todo mundo come fora por conta de ter a disponibilidade de um vale-alimentação ou refeição, mas pelo fato de muitas organizações não terem a devida infraestrutura para abrigar os colaboradores na hora de se alimentarem. Seja por causa do orçamento limitado, seja pela incompreensão dos gestores, muitos locais são insuficientes nesse quesito e correm o risco de reter talentos.

Desrespeito por parte dos colegas de trabalho

Embora haja organizações que se preocupam em instalar marmiteiros, micro-ondas e geladeiras para facilitar a vida dos funcionários no momento da refeição, em muitos casos, nem sempre essa solução dá muito certo. Muitas companhias sofrem com brigas por conta da marmita que não esquentou, do colega de trabalho que furta a comida do outro, de filas intermináveis para esquentar a comida etc.

Falta de um cardápio variado

Também acontece de a empresa disponibilizar as próprias refeições, como é comum em diversos tipos de segmentos por aí, porém, ainda assim, o planejamento não traz tanta satisfação. Isso ocorre porque os gestores não se preocupam com a qualidade da comida servida, isto é, não focam em dietas restritivas, porções balanceadas de nutrientes, na importância das frutas e dos legumes, entre outros aspectos relevantes.

Como medir a satisfação dos seus funcionários sobre o refeitório?

No entanto, com o propósito de investigar os focos de insatisfação dos colaboradores e, por meio disso, proporcionar melhorias no clima organizacional, é indispensável medir o nível de felicidade deles com o que é oferecido pela empresa. Para saber se você está disponibilizando um refeitório adequado e com uma boa variedade no cardápio, trouxemos algumas dicas abaixo.

Caixa de sugestões

Colocada em pontos estratégicos do ambiente de trabalho, a caixa de sugestões é uma forte aliada da gestão para mensurar o nível de satisfação do funcionário. Seja com opiniões identificadas, seja com comentários anônimos, essa é uma maneira eficaz de perceber o que tem faltado na estrutura do refeitório. 

Evidente que a caixa de sugestões também não precisa ser necessariamente física, mas pode constar de forma online na comunicação interna da empresa, presente em formulários, disponível no suporte do site da companhia e assim por diante. Quanto maior a amostragem acerca de uma reclamação, melhor será para perceber possíveis mudanças a serem executadas em curto, médio ou longo prazo.

Pesquisas de satisfação

Outra maneira muito utilizada são as pesquisas de satisfação, as quais os funcionários preenchem algumas perguntas pontuais sobre determinados aspectos da empresa. Para tanto, separe campos específicos para lidar com o assunto do refeitório, indagando os colaboradores a respeito dos alimentos disponíveis, do atendimento realizado, da versatilidade das sobremesas, das opções para quem tem alergia e intolerância etc.

Inclusive, para que a mensuração de resultados seja mais eficiente e possa gerar um índice quantitativo, você pode utilizar uma metodologia simples e eficaz, com perguntas diretas e alternativas a serem escolhidas. Uma boa tática é utilizar o método de “Índice de Satisfação” com notas de 1 a 4. Ao limitar em 4 opções você induz a pessoa a não ficar “em cima do muro” com a nota média e realmente se posicionar entre satisfeito e insatisfeito:

1 – Muito Insatisfeito

2 – Insatisfeito

3 – Satisfeito

4 – Muito Satisfeito

Grupos focais

É uma forma direta de medir a satisfação dos colaboradores, buscando opiniões sinceras ao reunir um grupo de até 10 pessoas para discutir sobre determinados temas propostos. A pauta a respeito do refeitório pode muito bem entrar em vigor, tendo algumas perguntas como base para que o grupo converse por alguns minutos e exponha ideias que sirvam para aprimorar.

Por ser uma ferramenta de análise fácil de implantar na empresa e tranquila para medir as reações de nichos específicos nos departamentos, os grupos focais ganham a simpatia de gestores. Todavia, é preciso que haja uma boa mediação nessas reuniões, a fim de evitar debates desnecessários, mudanças de foco ou informações imprecisas.

Feedbacks individuais

Uma das formas mais utilizadas nas empresas, até mesmo como suporte da análise de desempenho do setor de recursos humanos é o feedback individual — que permite desvelar maiores informações sobre o nível de desmotivação dos colaboradores. A dinâmica é muito simples e consiste em reunir cada funcionário para fazer perguntas direcionadas sobre um ou mais temas em questão.

Em um bate-papo sincero entre gestores e colaboradores fica mais fácil compreender os aspectos desmotivadores, principalmente se a pessoa que for avaliar tiver expertise em linguagem corporal para perceber microexpressões de raiva ou felicidade. Vale ressaltar que a periodicidade dos feedbacks individuais varia conforme os horários de trabalho e ações pontuais da gestão estratégica.

Por fim, é importante frisar a importância de medir a satisfação dos colaboradores de maneira constante, a fim de evitar faltas, queda no rendimento e, por consequência, receitas financeiras menores. Se possível, conte com a experiência de uma empresa capaz de estruturar o seu refeitório e proporcionar um cardápio de primeira linha.O que achou deste texto de hoje? Quer medir ainda hoje o grau de felicidade dos seus funcionários? Então aproveite que está por aqui e baixe nossa planilha completa sobre pesquisa de satisfação e aperfeiçoe seu refeitório!

Deixe uma resposta

Fechar Menu